Nós acreditamos que somos uma única família global.

É inadmissível para nós que alguns tenham o que comer no dia de hoje e outros não. O sofrimento e a violência causados pela pobreza que nos circunda nos interpela a fazer algo pelo mundo. Somos um movimento de pessoas, instituições públicas e privadas que acredita ser possível reduzir a pobreza através da consolidação e ampla difusão de uma cultura fundamentada na fraternidade universal.

Sob o impulso da comunhão dos bens, devem surgir indústrias, empresas [...], a novidade será essa: o lucro será colocado em comum. Deverá nascer, assim, uma Economia de Comunhão [...]. Queremos que o lucro seja colocado em comunhão livremente”.

Mas os esforços devem ir além: é preciso “desenvolver as estruturas visando à formação de ‘homens novos’, porque sem 'homens novos' não se faz uma sociedade nova. [...] Comecemos por aqui, para partir de um ponto do mundo onde os problemas sociais são particularmente dramáticos, mas também onde o esforço para enfrentá-los é mais intenso

Como fazemos isso?

Criamos e integramos uma rede internacional de comunhão de necessidades, recursos e talentos

Temos empresas e empresários que procuram adotar a cultura da fraternidade em suas práticas cotidianas, criando novas possibilidades de governança e relacionamentos profissionais e pessoais, humanizando as práticas de mercado

Temos programas de incentivo ao empreendedorismo nesta nova perspectiva de mercado

Temos pólos de negócios

Compartilhamos, livremente, parte dos nossos recursos com pessoas que integram projetos de superação de situações de vulnerabilidade econômica

Compartilhamos nosso trabalho e nossas competências pessoais

Fazemos financiamentos coletivos

Realizamos reuniões, seminários, pesquisas acadêmicas, para divulgar nossa cultura

Fazemos pressão social e mobilização politica

Fazemos projetos para superação de situações de vulnerabilidade econômica

Fornecemos apoio a pesquisas acadêmicas nesse âmbito do conhecimento

Temos uma associação nacional que nos articula e representa nacionalmente, com acordos de cooperação com associações de outros países

Reunimos pessoas que querem fazer algo para melhorar o mundo

Você quer fazer parte disso? Isso é Economia de Comunhão.

Junte-se a nós!